Entrevistamos os caras do Satanic Surfers!


No próximo dia 03 de Dezembro, os suecos do Satanic Surfers desembarcam em terras canarinhas para uma turnê que irá percorrer 4 cidades. Dia 03 a turnê passará por Porto Alegre, dia 04 é a vez de Goiânia, dia 05 em São Paulo e dia 06 em Curitiba. Enquanto a banda não chega, batemos um papo com os seus integrantes, eles falaram pouco mas falaram. Confere aí:

 PHCBR: Oi, Rodrigo! Vou começar com a mesma pergunta que fiz ao Mike do No Fun At All. Vocês se tornaram conhecidos no Brasil por uma coletânea de uma revista de surf* com bandas como NOFX, Shelter e Millencolin. Vocês sabiam disso? Vocês se enxergam como uma referência na cena hardcore?

 Rodrigo: Não sabia desse CD, mas aquele estilo de punk rock era bem popular nos anos 90. Acho que você tem de pergutnar à cena hardcore sobre sermos ou não referência. Mas eu amo hardcore!
 * N do E.: CD da Revista Fluir - 90s Surf Music

PHCBR: Relembrando as passagens da banda pelo Brasil, o que vem à mente de vocês de imediato ao pensar no país?


 Daniel: Bronzeador de óleo de coco.
Stefan: Abacaxi.
Magnus: Futebol.
Andy: Cidade de Deus (filme)

PHCBR: Rodrigo, não sei se você sente confortável em falar sobre o assunto. Como você relaciona a sua saída do Atlas Losing Grip com a volta do Satanic Surfers?
 
Rodrigo: Não, não me sinto confortável.

PHCBR: Hoje em dia os fãs olham os setlists das bandas na internet antes do show em sua cidade  e eles acabam comparando as músicas tocadas. Como vocês lidam com esse fenômeno?  Vocês seguem o show da turnê ou meio que "personalizam" os setlists?

Andy: Às vezes, a gente muda. Mas na maioria das vezes a gente mantém o mesmo set. Se as pessoas querem "estragar a surpresa", aí é com eles.

PHCBR: A turnê no Brasil acontece algumas semanas após os shows do Pennywise e do Face To Face, 15 dias após a turnê do Millencolin e uma semana antes de NOFX. Uma grande honra ou uma grande responsabilidade?

Andy: Uma grande festa! man

PHCBR: Vocês vão tocar em São Paulo em uma casa chamada "Inferno". Coincidência ou conjunção astral?

Andy: Isso aí é coisa do  Dante Alighieri, man.*
N. do E.: A brincadeira se refere a "Inferno", primeira parte de "A Divina Comédia" de Dante

PHCBR: Obrigado pela entrevista.  Eu amo a banda e estarei lá para cantar The Treat and the Bridge, Head Under Water, Restless Anger e todas as outras.

 Andy: Obrigado! Grite o mais alto que puder. Significa muito pra gente quando a galera canta junto.

- Leandro Cold




Share on Google Plus

About Posthardcore Br

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.