PostHardcore-Br entrevista: Too Close To Touch


Atrasados sim, esquecidos nunca! Após alguns problemas pessoais, a equipe internacional do site está de volta e as entrevistas da Warped Tour 2016 irão todas ao ar em breve!

E para começarmos - e celebrarmos o lançamento oficial de "Haven't Been Myself" (2016, Epitaph Records) -, temos uma das minhas favoritas em toda a história do posthardcore: Too Close To Touch!
A banda foi formada em 2013, no estado americano de Kentucky e já possui dois álbuns oficiais lançados pela Epitaph Records.

 O clipe de "Sympathy", segundo single do álbum, foi divulgado nesta quinta-feira, 22. Confira na íntegra:



 *A entrevista aconteceu no dia 17/07/2016, portanto as informações sobre o novo álbum estão atrasadas.
*A publicação será atualizada com o áudio original na íntegra em breve.

PHBR: Primeira Warped Tour! Como estão se sentindo sobre isso? Como tem sido até agora?

Tem sido maravilhoso. Tudo tem acontecido extremamente rápido, já estamos na metade de tour e tem sido absolutamente incrível, é maravilhoso poder tocar em um festival deste calão, e todos aqui tem uma energia ótima; estamos com pessoas que dividem o nosso propósito, todos estão aqui pela mesma razão e isso faz com que criemos uma conexão muito rápido.

PHBR: Todos estão jogando Pokémon... (risos)

Com certeza todos estão jogando! (risos) Mas é incrível ver todas essas pessoas viajando de tão longe só para estar aqui, cantando nossas músicas... É surreal.

PHBR: E existe alguma banda que conheceram na Warped com quem tenham vontade de dividir uma tour novamente?

Nós conversamos muito com os caras do Emarosa, Young Guns, I See Stars... Os caras do Crown The Empire são muito legais, o The Word Alive é sensacional também... Ficaríamos felizes com cada um deles.
(Nota: A banda está atualmente em turnê com o Crown The Empire).

PHBR: Eu estive no show de Long Island no último sábado e vocês tocaram uma música nova. Podemos esperar um álbum ou clipe novo em breve?

Você pode esperar algo em breve, muito em breve.
(Nota: em 22/07 foi divulgada a data de lançamento para "Haven't Been Myself", novo álbum da banda. O lançamento ocorreu hoje, 23/09/2016).

PHBR: E podemos esperar algo tão intenso quanto Nerve Endings?

Mais intenso. Muito mais intenso.

PHBR: Falando em Nerve Endings, que é um dos meus álbuns favoritos de todos os tempos, o que os inspirou durante a composição dele? 

Nerve Endings foi escrito em um período muito, muito bosta da minha vida. É um álbum honesto, sobre toda a merda pela qual eu passei. Nós escrevemos aquele álbum sem nada a perder, pois estávamos em um momento bastante complicado em nossa carreira, onde realmente não sabíamos se valia a pena continuar ou não. E decidimos que se fôssemos realmente tentar, precisaria ser algo fenomenal, algo que nos deixasse orgulhosos, porque esse é o nosso sonho.
Então nós voamos para o estúdio e escrevemos um álbum que, quando olhamos para trás, é decididamente especial.

Esse álbum foi a forma como Keaton tirou tudo de seu peito, abriu tudo pelo que esteve passando e a banda fez com que isso se tornasse real.

PHBR: Ok, última pergunta e decididamente a maior e mais importante: team Valor, Mystic ou Instinct?
Keaton: Valor.
Kenneth: Ai meu Deus! Mystic. Eu não sou exatamente um jogador ativo de Pokémon, eu nem sabia que isso era um big deal. Acho que todo mundo na banda é Valor (Keaton: Mystic).. Ah, tá vendo? Eu estou em menor número.
Valor é o time vermelho? Vermelho é minha cor favorita, mas eu não curto aquele pássaro lá...

PHBR: Eu mal posso agradecê-los por essa oportunidade que significa o mundo neste momento, e espero revê-los em breve! 






Share on Google Plus

About May (@deadlycorpse)

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.