Resenha: Neurosis pela primeira vez no Brasil!



NEUROSIS/DEAF KIDS/SATURNDUST – 08/12/2017 Carioca Club/SP

Simplesmente uma sexta-feira memorável para todos que compareceram ao Carioca Club e acompanharam o único show no Brasil da tour do Neurosis pela América do Sul. Por ser em um dia de semana, o público foi chegando aos poucos, mas o clima inicial era de muita expectativa além de muitos (como esse que vos fala) ainda não acreditando que estaria vendo esse show. Aquele famoso atraso de horas que costuma ocorrer, aqui não aconteceu o que é um ponto positivo para a organização.

E os trabalhos foram iniciados pelo pessoal da Saturndust, que mesmo executando poucas musicas demonstrou um experimentalismo e peso absurdo. Dentro dos sons da banda sempre mesclando gêneros como stoner, slude, doom, mas com experimentalismo sempre presente. Uma excelente forma para começar.

Logo após veio o pessoal do Deaf Kids. Bem conhecidos no cenário nacional, em que anteriormente tinha uma sonoridade mais para o punk/crust mas sempre com o pé no experimental, agora demonstra um caos sonoro, onde não tem como esperar o que irá por vir. Uma apresentação que agradou o publico que ansiosamente aguardava a próxima banda.

Somente pra dizer a próxima banda é pouco para 30 anos de estrada, discos sensacionais que são referências para muitos. Formado por  Scott Kelly (guitarra), Steve Von Till (guitarra), Dave Edwardson (baixo), Noah Landis (teclado) e Jason Roeder (bateria), o Neurosis sobe ao palco já tocando Lost, do disco Enemy of Sun, e a partir disso vieram canções de diversas épocas da banda. Tiveram canções do ultimo disco Fires Within Fires, mas sendo primeiro show por aqui não pode faltar canções de diversos discos. Enaltecer algumas é difícil, pois o show em si foi algo surreal. Mas citando The Web do Souls At Zero, Locust Star do Through Silver In Blood (que canção foda), Stones from the Sky do A Sun That Never Sets. O trabalho de guitarras do Scott e do Steve é algo assombroso e único, além das vozes de ambos que se encaixam perfeitamente. O baixo e o peso do Dave dão uma base consistente e um peso absurdo nas musicas, além de um vocal gutural que sinceramente nunca vi nada igual. Noah a cada canção parecia querer destruir o teclado e equipamentos de tanta intensidade. E a bateria do Jason é o que conclui esse espetáculo sonoro onde tem a calmaria, peso e caos em questão de segundos. Chão tremendo com o som tão alto e intenso, pessoas sem reações, ou quando tinha de quase entrar num transe musical (me incluo nessa). E finalizando com a The Doorway do Times of Grace, a banda em nenhum momento falou com o público, mas não foi necessário, pois a musica falou por si.

Parabéns a Abraxas por trazer um show em que muitos (me incluo) nunca esperava ver. E já agradeço pela boa surpresa do Eyehategod em 2018! Esse que vos fala como fã diz que foi o melhor show de 2017 (e um dos melhores da minha vida).

Setlist:

Lost
The Web
A Shadow Memory
Locust Star
Fire Is The End Lesson
Water Is Not Enough
Broken Ground
Takeahnase
At The End of The Road
Bending Light
Stones From The Sky
The Doorway

+Thiago Ferraz
Share on Google Plus

About Posthardcore Br

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.